Travessia do Leme ao Pontal na mídia irlandesa

Na terça-feira passada, dia 28 de novembro, um dos jornais regionais de Cork, o Evening Echo, publicou um artigo sobre minha travessia do Leme ao Pontal. Escreveram um pouco sobre minha vida, como eu aprendi a nadar com meu avô, Tom Baker, no Rio Blackwater em Fermoy, minha atual profissão (sou ecólogo e trabalho numa consultoria de engenharia civil) e algumas das maiores travessias que eu já fiz, como o Canal da Mancha, a circunavegação de Jersey e de Fermoy a Youghal. Descreveram também a travessia do Leme ao Pontal e como esta prova é um novo tipo de desafio para mim. Veja o artigo abaixo:

IMG_0128

Dois dias depois, apareceu um outro artigo sobre a travessia, desta vez no The Avondhu, o jornal local na minha cidade natal. Publicaram uma boa descrição da travessia e como funciona a janela, além dos detalhes de uma semana típica do meu treinamento. Foi destacado a grande importância do aspecto psicológico da travessia: como é importante treinar não somente o corpo, mas também a mente, para você estabelecer a mentalidade de consistentemente atingir seus objetivos. Confira abaixo o artigo que saiu:

IMG_0134

Finalmente, na sexta-feira passada, 1º de dezembro, eu fiz uma entrevista de rádio com uma das estações do meu condado de Cork, a C103fm. A entrevista foi feita durante o programa Cork Today com a Patricia Messinger. Conversamos na maior parte sobre os mesmos temas que foram incluídos nos artigos acima, mas a Patricia me fez uma pergunta importante: “como você financia suas travessias?” Na hora eu fiquei surpreso e eu não tinha como responder, além de: “direto do meu salário”, o que é verdade. Acho que ela estava tentando me dar uma oportunidade de agradecer aos meus patrocinadores (não tenho nenhum, mas não por não querer!). De qualquer jeito, agradeci à minha família e aos meus amigos pelo imenso apoio moral e técnico que eles me dão e expliquei que, infelizmente, não recebo apoio financeiro. Se você quiser, pode escutar o programa aqui (minha entrevista começa a 1:00:57)…

Esta questão de como financiar travessias em águas abertas ou (ultra-) maratonas aquáticas, que podem ser bem caras, é uma questão meio polêmica no nosso esporte e um assunto muito mal entendido entre as pessoas que não nadam. Mas é um assunto para ser discutido em outro blogue! Por ora, continuamos rumo ao Pontal…

 

Your Comment:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s