Um novo desafio para 2017

Por onde começar? Eu ia pedir desculpas por minha longa ausência deste blogue, mas sendo esta minha primeira postagem em português, suponho que faz mais sentido dar uma pequena introdução para quem não me conhece como nadador de águas abertas…

Chart – Lance Oram

A rota da minha travessia do Canal da Mancha, 21 de setembro de 2009. A curva é por causa das fortes correntes que estão presentes neste estreito.

Sou nadador desde uma época de que eu mesmo não lembro – aos seis meses de idade, minha avó começou a me levar semanalmente à piscina municipal da minha cidadezinha, Fermoy, no interior da Irlanda. Aos sete anos, comecei a nadar todos os dias no Rio Blackwater durante o verão com meu avô, e no mar aos domingos – nadar em águas abertas para mim foi uma maravilhosa união de duas coisas que me davam muita alegria: a natação e a natureza. Aos nove anos, entrei no Fermoy Swimming Club e aprendi a nadar com mais força, mais velocidade e mais eficiência. Isto me capacitou para entrar no mundo da natação competitiva de águas abertas aos treze anos de idade.

Em 2006, participei na minha primeira “Vibes & Scribes” Lee Swim no Rio Lee, no centro da cidade de Cork. Daí começou a loucura toda… Em setembro de 2007, nadei minha primeira travessia de 5 km no mar, e em novembro do mesmo ano, reservei minha travessia do Canal da Mancha, que eu completei em setembro de 2009 como o irlandês então mais rápido (com 10 h 19 min) e mais jovem (aos 16 anos). Desde então, eu continuei a nadar vários percursos famosos, como o Estreito de Gibraltar, outros não tão famosos, como o Estreito de Tory, e outros que tinham um significado mais pessoal, como os 60 km de Fermoy para o mar em Youghal. Tem mais detalhes da minha história de maratonas aquáticas na minha página da Openwaterpedia (disponível somente em inglês).

LF_023

Saindo da água após nadar de Fermoy para Youghal, com meu avô de segurança! (Foto: Lee Fox)

Desde que eu formei e comecei a trabalhar, não tenho nadado tanto. Por isso, tenho sentido saudade da água, que é meu lar, e recentemente resolvi marcar um novo desafio para este ano. Ao escolher essa nova meta, estou voltando a algo bastante familiar, mas em um ambiente bem novo para mim…

A travessia do Leme ao Pontal, no litoral do Rio de Janeiro (capital), tem 35 km de distância – quase igual ao Canal da Mancha – só que fica no outro lado do mundo! Tenho experiência de nadar uns 35 km no mar aberto, em águas frias, acompanhado por um barco e tal. O que será novo para mim neste novo desafio é aquele sol intenso e calor infernal do Rio de Janeiro em dezembro!

C. Rio de Janeiro 9

Praia de Copacabana ao pôr do sol. (Foto: Owen O’Keefe)

O treinamento já começou com força e estou aumentando a quantidade e intensidade do mesmo de acordo com um programa desenhado especificamente para essa prova. Aqui neste blogue, vou escrever sobre meu progresso… Então, se isto for algo que talvez te interesse, fique de olho aqui!

Advertisements

3 thoughts on “Um novo desafio para 2017

  1. Parabéns por escolher a travessia mais linda do mundo, na Cidade Maravilhosa. Espero poder lhe dar um abraço de boas vindas. See you in dezember

  2. Pingback: No trecho final do treinamento! | Owen O'Keefe

Your Comment:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s